- Meus Dois Anjinhos esperem por mim um dia nos reencontraremos e seremos felizes na presença de Deus. Amém! -
SE QUISER PARAR A MÚSICA É SÓ CLICAR NOS DOIS TRACINHOS II ACIMA DO PAINEL DO BLOG.

sábado, 29 de setembro de 2012

Conversando com uma amiga, na opinião dela daqui há um breve tempo nem vai existir mais parto normal pois hj em dia as mulheres só optam por cesariana a não ser quando não tem dinheiro para pagar aí o jeito é ir de parto normal mesmo vcs concordam que hj em dia´está acontecendo o que ela disse?

sexta-feira, 21 de setembro de 2012

Essa gatinha aí é Monalisa a mas nova bisneta da minha avó Alzira e do meu avô Alvaro, ela nasceu dia 17/09/12:


Parabéns aos papais Rogério e Eliana Jesus abençoe muito muito.

quarta-feira, 19 de setembro de 2012

A visita ao cemitério ontem

Ai amigas foi tudo tõ triste, triste demais.
Bom primeiro eu me arrumei colhi algumas flores do meu quintal masmo porque depois que perdi meus filhos eu tenho me apegado bastanda as plantas e aos animasi(meus gatos rsrs), é uma maneira de me destrair e fui com meu pai visitar o túmulo do meu avô e o túmulo do meu filho que foi enterrado junto com meu avô, bem, chegando lá nós encontramos um dos zeladors do cemitério que todo mundo chama ele de "delegado do cemitério" e ele nos leou até o túmulo disse que se lembrava até do dia que meu filho foi enterrado e ficou conversando muito com meu pai enquanto eu fiquei ali rezando e colocando as flores que levei no vaso que fica em cima do túmulo depois meu pai foi ver outros túmulos porque quer mandar arrumar o túmulo do meu avô, colocar pedra de granito em volta e colocar azulejos e o delegado do cemitério foi com ele mostrar e eu fiquei ali olhando e pensando aqui de baixo dessa terra está meu filho que eu tanto queria que se mexia dentro de mim que ficou comigo quase 7 meses e que é um pedaço de mim, meu coração, aquele que era pra ser o grande amor da minha vida agora não vive mais, meu filho foi arranco de dentro de mim e nem eu nem ele pedimos por isso, eu nunca imaginei que todo aquele sonho podia terminar assim de uma forma tão trágica como foi e meu avô que era tão querido, viveu somente para a família e agora também está lá debaixo da terra, bem enquanto eu pensava sobre isso meu pai chegou de volta com o delegado do cemitério e disse assim é aqui também que eu quero ser enterrado assim que eu fechar meus olhos porque é a morada mais certa nossa é essa aí eu disse eu também pai junto com meu filho e é até bom que nossa família fique toda enterrada em um só túmulo(engavetada), bom depois nos despedimos e eu falei que assim que o túmulo ficasse pronto do jeito que o meu pai quer eu quero que retire o caixãozinho do meu Jorge Rodrigo e coloque em uma das gavetas e o delegado disse que isso pode ser feito sim, aí meu pai me chamou para ir embora mas na verdade eu queria ficar mais um pouquinho, era como se eu estivesse mais perto dele, bom foi assim que me senti eu fiquei procurando pretextos para não ir embora, mas não teve jeito eu tive que ir porque meu marido já ia chegar em casa e eu tinha que está lá.
Depois andamos pela rua e em uma certa distância meu pai se despediu de mim, ele foi para casa dele e eu fui para minha casa, e chegando em casa, sozinha com meus pensamentos eu fiquei me recordando dos movimentos que meu bebê fazia dentro da minha barriga, enquanto isso fui cuidar das plantas e pensava quando eu tiver mais flores eu vou voltar lá quero voltar com as flores mais bonitas para enfeitar o túmulo dos dois(meu avô e meu filho), depois eu fui arrumar minha casa e meu marido chegou com uma surpresa para mim.
Eu não sabia mais ele havia feito um exame de espermograma, eu já havia falado para ele fazer porque o médico havia pedido, mas ele disse que não ia fazer porque nos outros exames que ele fez os resultados foram todos normais. Bom, mas o fato é que ele fez, eu abri o envelope e olhei o resultado, mas eu não entendo nada então eu guardei para mostrar meu Go na próxima consulta.
Meu marido(João Roberto) falou que ele mostrou para um médico amigo nosso e que o médico disse que tá tudo normal, mas eu quero mostrar meu Go, porque o médico que ele mostrou é apenas clínico geral.
Bom, desculpe o texto ENORME, quando eu mostrar o resultado do espermograma para meu Go eu posto aqui pra vcs tá. bjus.

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Ontem completou um ano que perdi meu avô Joaquim e hoje está completando nove meses que perdi meu Jorge Rodrigo.
Ele já estava acamado há quase 3 anos por causa do mal de parkson que o enfraqueceu muito e acabou tirando dele a própria vida. Quando ele faleceu eu estava grávida e meu pai, meu marido e minha mãe acharam melhor eu não ir vê-lo para que eu não me abalasse emocionalmente, tivemos medo de prejudicar de algum modo o meu bebê, então eu só fui mesmo na missa de 7º dia, mas quando eu perdi meu filho eu não tive dúvida que queria que ele fosse enterrado junto com meu avô, na mesma cova e assim foi feito apesar da restrição do meu marido que queria levar ele para ser enterrado no sítio onde a família dele mora.
Hoje eu e meu pai vamos visitar o túmulo e levar flores, eu sempre vou visitar mas como não havia feito o túmulo dele ainda eu sempre acabava me perdendo no meio do cemitério, além disso sempre quando eu chego lá eu não vejo ninguém só o zelador, então eu procuro pelo túmulo, procuro e não encontro, acabo deixando as flores próximo a capela, faço uma oração pelos três (meus dois anjinhos e meu avô) e vou embora. Meu marido nunca vai visitar, ele só foi mesmo no enterro, eu não podia ir por causa da recuperação do parto e só fui mesmo no velório do nosso filho, as vezes eu falo com ele que acho ele desnaturado porque nunca vai visitar o túmulo do nosso filho, mas ele me disse que a natureza dele não dá, aí eu não falo mais nada porque eu acho que é porque ele é fraco, emocionalmente falando, eu sou um pouco mais forte que ele porque eu estou tentando superar, eu converso com as pessoas falo sobre o assunto me desabafo e ele nem consegue tocar no assunto, mas enfim, vamos dar tempo ao tempo né.
A verdade que que passei alguns aborrecimentos com ele durante eu estava grávida e as vezes eu fico me perguntando será que seria diferente em uma próxima gravidez, afinal um dia conversando sobre se sentir culpado pela perda do bebe, ele me disse que não se sente nem um pouco culpado, achei isso tão frio, e essa conversa me deixou tão confusa.
Bem, vou ficando por aqui porque agora eu vou me arrumar para ir com meu pai ao cemitério, depois eu posto como foi.

sexta-feira, 7 de setembro de 2012

Quanta saudade!
Revirando o baú olha o que encontrei:

Nesta foto eu estava entrando para o 2º mês de gravidez, minha irmã tirou sem eu nem saber que ela havia tirado aí mexendo nas coisas dela eu encontrei e resolvi postar aqui, olha só o barrigão, parece uma barriga de 4 meses rsrs, é porque já sou gordinha sabe e não tive muito enjôo nessa gracidez aí me lembro que só vomitei 2 vezes assim mesmo porque eu tava muito gripada e tossindo muito, acho aue quando a tosse aumentava demais provocava vômito, já na minha primeira gravidez eu vomitava tanto que ficava com a pele toda manchada por causa do esforço que fazia tinha vezes que eu ficava com meu rosto todo roxo.

Até um dia meus anjinhos, com fé em Deus e nossa senhora Aparecida nós vamos nos reencontrar.